Louca sua miga

12 de jan de 2017

Resenha: Vida e morte (Crepúsculo reimaginado)


Categoria 5-5 estrelas

Oieeee genteeeeeee. Como estão vocês??? Fiquei muito feliz de abrir o meu ano de leitura com esse livro da Stephy. Estava MORRENDO de saudade dessa louca. Ano passado comprei essa versão de comemoração pelos 10 anos de lançamento de Crepúsculo, na Black Friday. Adorei o lance de compra um e leva dois, hahahaha... Você lê um livro, vira e páaaaaah, tem outro. Demais!!! Li e me viciei tanto na história de novo, que era como se tivesse voltado à minha adolescência. Obrigada Stephy por me fazer lembrar dos meus 17 anos. Me senti jovem outra vez. Não que eu seja uma velha, mas vocês me entenderam. Rejuvenescer dez anos lendo um livro. Quem nunca quis? Fiquei tão extasiada com a história de novo que reli a saga logo. Só está faltando Amanhecer, que ainda não tenho mas está na minha wishlist para comprar esse mês ainda. 

Bem... a escritora queria nos presentear de alguma forma pelos 10 anos. Claro que ela teve a ideia de publicar Midnight sun. Só a ideia, porque a vaca (te amo!) NÃO PUBLICOU. Gente, por queeeeeeeeeeeeeeee vazaram aqueles caps de Midnight sun?????? Poxa, às vezes acho que por isso ela vai acabar nunca publicando e nunca vamos saber tudo o que Edward pensou quando viu Bella pela primeira vez. Ficou perdido? Não sabe sobre o que estou falando? Bem, resumindo. Stephenie Meyer (nunca vi tanto "e" em um nome) escreveu a versão de Edward sobre Crepúsculo, tudo o que ele pensou e imaginou ao longo desse livro. Por sinal, momento curiosidade, a roteirista e o Robert Pattinson, antes de filmarem Crepúsculo, leram o manuscrito completo, para melhor atuação do personagem. E quando a gente lê essa versão percebe que, o filme não foi rodado de acordo com Crepúsculo, e sim nos moldes de Midnight sun. Só que, 12 capítulos acabaram vazando na internet antes do lançamento e antes mesmo da escritora revisar. O que a deixou muito triste e com isso, disse que não iria mais publicar o livro. Uma pena e uma sacanagem sem tamanho da pessoa que vazou. Depois dos 10 anos, pensamos que ela finalmente iria publicar e deixar todos nós felizes e saltitantes. Mas estávamos errados. Fuênnnn. Talvez por isso muitos fãs se frustraram com Vida e morte, que teoricamente é apenas uma ideia reimaginada sobre o primeiro livro. 

Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas... não é bem assim. Vida e morte é sim, idêntico à Crepúsculo em muitos aspectos. Stephy disse que não tinha tempo para escrever algo novo e inédito. AH TÁ, mas teve tempo pra escrever A hospedeira. Teve tempo pra escrever A química... sei... Enfim, voltando... A história continua sendo em Forks. As sequências são as mesmas, raro alguns detalhes. Os gêneros estão trocados, menos Charlie e René. No início pra mim, foi muito estranho pensar na Bella como homem e no Edward como mulher. Foi meio bizarro. Mas a medida que a história ia fluindo, fui pegando o jeito e me apaixonando por cada detalhe da sequência. Foi legal porque ela pode mudar alguns pontos que aparatentemente ficaram soltos no original. Uns detalhes de mitologia que foram melhor esclarecidos. 

Aqui, Bella é Beau (Beaufort), Edward é Edythe Cullen. A paixão é naquela mesma intensidade. Ouso em dizer até que achei esse casal bem mais romântico. Tem umas cenas muito fofas e PIREI na mudança de escrita sobre a descrição dos vampiros ao sol. Aquela onda de só cristais na pele ficou meio tosca quando foi passada para o filme. Galera ficou ridicularizando dizendo que era purpurina. Vampiro gay, essas coisas. Aqui os vampiros são tão brilhantes, que chegam a ofuscar. Brilham como o sol, sendo quase impossível de manter os olhos neles. Irradiam um brilho inimaginável. Demais né? Comparar os vampiros com o brilho do sol, aí sim Stephy. Beau não é irritadinho como a Bella. Ele é bobo, fofo, um romântico incorrigível. E lindo. Com olhos azuis perfeitos. Já Edythe é toda sarcástica. Gostei deles. Sério. Me conquistaram.

Os outros personagens trocados foram:
Erica = Eric
Jeremy = Jessica
Allen = Angela
McKayla = Mike
Julie = Jacob
Victor = Victoria
Joss = James
Lauren = Lauren
Archie Cullen = Alice Cullen
Eleanor Cullen = Emmet Cullen
Carine Cullen = Carlisle Cullen
Royal Hale = Rosali Cullen
Jessamine Hale = Jasper Cullen
Earnest Cullen = Esme Cullen

Lauren não é homem nessa trama. O seu gênero também está trocado, é só que o nome serve tanto para masculino quanto para feminino, por isso não houve troca. Ainda bem né? Porque... vocês já viram que DAR NOMES NÃO É O FORTE DA STEPHY. Meu Deus, quantos nomes bizarros!!!!!!! 

No livro descobrimos que Beau sofre de síncope vasovagal, o lance lá de não conseguir sentir cheiro de sangue. E ainda tem uma surpresinha no final. Que eu fiquei boquiaberta e não sei se amo ou odeio aquele fim, mas num todo, prendeu minha atenção por completo e valeu à pena a leitura, com toda a certeza. E... ainda espero Midnight sun, porque sou brasileira e não desisto nunca.

Minha ficha de leitura:
Meta 50 livros em 2017
Livro 1-50: Vida e morte (Crepúsculo reimaginado)
Título original: Twilight
Autora: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Gênero: Fantasia/ Vampiros
Páginas: 391p
Ano de lançamento: 2015 (Ed.Especial 10 anos de Crepúsculo)
Período de leitura: 31 de dez 2016 - 02 de jan 2017
Estrelas: 5-5 estrelas

Quotes favoritas:

"nem era uma situação de vida ou morte, era só a escola. Ninguém ia me morder".

"Ela sorriu e, entre os lábios escuros, os dentes eram aficados e pontiagudos como as unhas".

"Eu nunca me senti tão feliz e perdido ao mesmo tempo".

"Sem o escuro, nunca veríamos as estrelas".

"Eu achava que era menos seletivo; uma garota bonita era uma garota bonita. Mas percebi que eu devia ser o mais difícil de agradar. Aparentemente, meu tipo era extremamente específico, eu só não sabia. Eu não sabia que minha cor favorita de cabelo era aquele com tom metálico de bronze porque nunca o tinha visto antes. Não sabia que estava procurando olhos da cor de mel, porque também nunca tinha visti. Eu não sabia que os lábios de uma garota tinham que fazer uma curva assim e que as maçãs do rosto tinham que ser altas sob uma fileira longa de cílios pretos. O tempo todo, só havia uma forma, um rosto que mexia comigo".

"A luz ardia na pele dela, dançava em arco-íris prismáticos pelo rosto e percoço, pelos braços. Ela brilhava tanto que precisei apertar os olhos, como se estivesse tentando olhar para o sol.Pensei em cair de joelhos de propósito. Esse era o tipo de beleza que se venerava. O tipo pelo qual templos eram construídos e sacrifícios eram oferecidos. Desejei ter alguma coisa nas mãos vazias para dar para ela, mas o que uma deusa queria de um mortal medíocre feito eu?"

"Você é, agora, a coisa mais importante do mundo para mim. A mais importante de toda a minha vida".

"Parece que minha vida nunca teve sentido até eu encontrar você. Você é a vida que eu estava esperando".

É ou não inteiramente mais romântico? Leiam, leiam, leiam!!!! 
E digam aí nos comentários o que acham. 
Beijos no coração. 
xoxo


LEIA MAIS


0 comentários:

Postar um comentário

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016