Louca sua miga

30 de nov de 2016

Sobre os meus sumiços e as novidades


Oieeee genteeeeeee. Eu poderia muito bem não escrever e explicar nada para vocês sobre o meu baita sumiço. Poderia muito bem voltar aqui como se nada tivesse acontecido e soltar um texto novo ok e seguir a vida. Só que eu tenho um carinho tão grande por esse lugar aqui e pelos meus leitores que sinto que preciso primeiro, me redimir e segundo, me explicar.

Tudo andou muito diferente de uns tempos para cá por aqui. Quebrei a cara com um cara, quem nunca? E sei lá, não queria escrever nada porque vocês não iriam querer ler, selado. Acho que vocês iriam me odiar se lessem o que eu verdadeiramente queria escrever. Precisei de um tempo único e exclusivamente para mim. Para entender o que eu queria e mais importante, o que não. Me colocar como prioridade. Foi então que surgiu duas coisas INCRÍVEIS na minha vida.

A primeira foi que agora sou colunista do site Superela. Já tem até texto meu por lá. Logicamente, falando sobre relacionamentos (leia aqui Não queira encontrar alguém antes de se encontrar). COMENTA COMENTA CURTE CURTE COMPARTILHAAAAAA. Fiquei morta de felicidade quando fui aprovada pro time porque eu sou apaixonada pelo site e ele já me ajudou muito. 

A segunda foi minha aprovação no mestrado. PRIMEIRA DA LISTA, BITCHES. Oncologia e Ciências Médicas. Era só uma vaga e eu precisava suar a camisa valendo pra passar. Tinha que escrever projeto e defender pra uma banca específica, com médicos e afins, da área. Foi difícil mas, consegui. Porque Deus é lindo, perfeito, e nunca esquece dos Seus filhos. Fecha uma porta, mas abre outra muito melhor.

Com tudo isso, minhas prioridades precisaram ir integralmente pra esse mestrado. Mas agora de candidata, sou mestranda. O que, em termos de horário, continua tudo um sufoco, mas a mente está fersquinha e pronta pra enfrentar esse mundo louco aí de novo, com uma vontade imensa de escrever meu nome e fazer história. Dar o meu melhor e não decepcionar essa galera linda que acredita muito em mim.

Esse cantinho aqui sempre esteve no meu coração e nos meus pensamentos. Foi um sumiço plausível, me perdoem!!!!!! VOU METRALHAR VOCÊS DE POST, só por isso hahahaha... Então me aguentem, que vai ter muito texto até o fim do ano.

Se tiverem dicas ou ideias do que gostariam de ler por aqui, ou até mesmo no site do Superela, podem falar nos comentários ou mandar email para contatomayaquaresma@gmail.com, faço tudo por vocês!!

Um beijo, todo meu,
Maya.
0 comentários

6 de nov de 2016

Sou uma mentirosa por dizer que te esqueci


Escrito por Maya Quaresma
06 - Nov - 2016 às 21:59

CARTA 2

Sou uma mentira quando digo que já te superei. Quando as pessoas perguntam se eu te esqueci ou quando falam que eu consegui te superar fácil demais, eu apenas finjo. Fingi tanto desde que terminamos que às vezes eu realmente acredito que te esqueci. Eu até acredito que não imagino mais os nossos beijos ou os nossos abraços. Eu até acredito que não procuro o teu rosto por aí pela cidade. Vai que te vejo. Vai que te encontro. Vai que a gente se esbarra por aí na fila do cinema, no corredor de um shopping ou na entrada de algum restaurante. 

Sou uma mentirosa quando deito na cama e digo para a minha mente não lembrar você. Porque no final eu quero lembrar. Ninguém sabe, mas quando estou sozinha fico olhando as nossas fotos salvas no meu celular. Não, eu nunca apaguei. Não todas. Não conseguiria ficar sem nada de você. Sem um retrato. Sem um sorriso seu olhando pra mim. Eu simplesmente não suportaria sequer não ter o que lembrar de você. Ninguém sabe, mas eu fico procurando se você já encontrou alguém. E não. Continua sozinho. Desde que terminamos você seguiu só. Por que? Porque nos perdemos? Por que vagamos você daí e eu daqui quando ainda deveriamos estar juntos? Eu não queria ter conhecido todos aqueles caras que eu conheci desde que te vi pela última vez e minha vida ficou uma confusão sem fim porque eu precisava me apegar a algo que me fizesse não cair no precipício. 

Conheci tanta gente. Fiquei com tanta gente. Nunca estive tão acompanhada e tão sozinha ao mesmo tempo. Ninguém tinha o seu olhar. Como quando você chegava do trabalho e eu estava na cama lendo algum livro e você abria a porta com aquele sorriso lindo e me dando um beijo nos lábios. Ninguém nunca segurou a minha mão com as costas coladas com a minha enquanto eu pegava no sono. Só você foi capaz disso comigo. Ninguém nunca me viu chorar porque eu me sentia perdida e assustada porque eu nunca tinha me apaixonado daquele jeito antes. Você não se importou com os meus fantasmas, com o meu passado, com as minhas rachaduras, com as minhas dores. Você deitou comigo, entrelaçou os meus dedos nos seus e me deixou contar tudo. Me deixou despejar tudo aquilo que corroia a minha alma e me deixou ser vazia pra transbordar em você.

Você foi capaz de me fazer inteira de novo. Só você conseguiu colar cada caco quebrado que a vida me despedaçou. Só você. E eu sinto tanta falta do que fomos juntos.

Sinto falta até de jogar os seus jogos, mesmo você sabendo o quanto eu odiava. Sinto falta de te buscar no trabalho e você com a cabeça erguida passar por entre seus amigos e me apresentar. "Ela é minha e eu sou dela". Você tinha orgulho de ter minha companhia, e eu me sentia a garota mais sortuda do universo por ser sua. Só sua. E como queria ainda ser sua.

Na verdade, eu ainda sou. Sou uma mentirosa dizendo que eu deixei de ser porque eu nunca deixei. Nunca deixei de te querer. Nunca deixei de me imaginar com você. Nunca deixei de fantasiar uma vida com você. Nunca deixei de amar você. Nunca deixei de chorar por você. Nunca deixei de sofrer por você. Nunca deixei de esperar por você. Mesmo sabendo que isso nunca irá acontecer. Mas eu espero. E esperaria mil anos se preciso fosse. Porque quando é amor, mesmo que dê errado, o sentimento e a vontade sempre permanece. E os meus sentimentos, os meus desejos, as minhas vontades, sempre serão e são sobre você.

Sou uma mentirosa por dizer que esqueci você. Porque eu não esqueci. Não sei se um dia ainda irei. Mas hoje eu sei que não.
2 comentários

4 de nov de 2016

Das cartas que eu escrevo pra mim, sobre você


Escrito por Maya Quaresma
03 - Nov - 2016 (em alguma hora no meio da noite)


CARTA 1


Tem dias que me pego pensando no teu olhar, ou no teu sorriso. Me pego pensando na gente e nas coisas boas que vivemos juntos. Eu sinto falta do que fomos, do que éramos. Sinto saudade do que poderíamos ter sido juntos ainda. Sinto falta de você. Falta dos seus beijos. Dos seus abraços. Das suas preocupações comigo. Sinto falta das risadas contagiantes e do jeito que só você sabia mexer comigo quando olhava de canto de olho pra mim. Sinto falta do que vivemos. Sinto falta do que você significava pra mim. Sinto falta de sentir que você era exatamente o que eu precisava. 

Agora... agora somos meros nada. Meros esboços em fotos Preto e Branco de um passado que sinceramente? No final das contas, nem faço tanta questão assim de voltar. Prefiro a fantasia daquilo que criei de nós dois. É muito melhor do que sentir a realidade de que, você era só mais um no meio da multidão que veio preencher com vazios um coração que queria transbordar. Tarefa impossível não é mesmo? 

Uma pena... a gente poderia ter sido tanta coisa. E fomos. Fomos muita coisa um para o outro. Inclusive nada.
0 comentários
 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016