Louca sua miga

7 de out de 2016

Os seus fantasmas não me assombram mais


Escrito por Maya Quaresma
01 - Jan - 2016 às 21:10h*

Os seus fantasmas não me assombram mais. Isso mesmo. Hoje eu consegui me libertar de você. Meu coração, antes completamente rachado, hoje encontra-se inteiro. Sabe quando falam que o tempo cura? Acredito nisso agora. Porque depois de muito tempo, depois de dias a fio chorando por quem não merecia uma lágrima sequer minha, semanas me preocupando com quem nunca iria voltar, meses sentindo falta de um ser que já nem lembrava da minha existência e fazia presenças em outros lugares, quando uma parte minha, uma parte que ficou a espera por um período tão extenuante, implorava mas só recebia ausências. 

Me rebaixei. Me humilhei. Fui desprezada. De uma forma que eu nem sei como pude compactuar com tal atitude. Você me virou as costas sem dó e sem qualquer pena, e eu ainda permaneci lá, feito trouxa que nunca aprende quando é hora de largar tudo e simplesmente recomeçar. Tem vezes que a gente precisa quebrar a cara uma quantidade suficiente pra poder aprender a enxergar. O problema foi que essa quantidade nunca me era suficiente. Você me quebrava, mas lá estava eu segundos depois te pedindo pra voltar, te pedindo pra ficar, te implorando pra nunca sair da minha vida quando você não dava a mínima para os meus sentimentos, para o que eu sentia, para nada. Você não dava a mínina pra mim. 

Coração é burro. A gente é burra. Eu fui burra. Só que o tempo cura. E a gente vai esquecendo. Vai amadurecendo. Vai se fazendo forte a cada queda. Sabe quando vamos para a academia e começamos um novo treino e aquele músculo que nunca foi trabalhado antes começa a doer mas depois de vários dias praticando o mesmo exercício ele já não dói mais? Pois foi assim comigo. No início doía. Muito. De uma forma que eu nem consigo dizer em palavras. Mas foi passando. As feridas foram se fechando. Se tornando cicatrizes. Até ficarem bem pequenas a ponto de já nem notar mais. E a dor? Ela foi embora. Foi embora bem depois de você mas foi embora. Que bom. Porque eu cansei de sofrer. Que idiota eu era querendo dor. Fala sério. Eu mereço muito mais que isso. Eu mereço uma felicidade a dois transbordante. Não mereço migalhas. Ninguém merece metades. Me fiz inteira porque quero inteiro. Me fiz completa para transbordar em alguém. Alguém que certamente não será você. 

E nem pensa em voltar. Jamais. Na minha vida você não entra. Nem que você queira. Nem que você implore. Nem que você chore. Eu já vi essa cena milhões de vezes e o final é sempre o mesmo. Pra quê eu vou querer assistir tudo de novo quando eu sei que no fim será só choro? Não, muito obrigada. Não quero mais você. Não quero mais aquelas fantasias e aqueles sonhos compartilhados que no fim das contas, só eu sonhava, enquanto você contava suas mesmas mentiras pra qualquer outra que quisesse acreditar. Uma pena que elas acreditam. Só espero que um dia, assim como eu, percebam que não vale à pena esperar por alguém que sequer existe. Porque você é uma mentira. Você é um fantasma, frio, gélido, invisível, e que não merece qualquer sentimento que a gente venha a sentir. 

Você não me assombra mais. Você não me tira o sono. Você não me faz acordar no meio da noite assustada porque sinto sua falta e ela me sufoca. Você não é capaz de mais nada em mim. Sou apenas indiferente. Sim. Os seus fantasmas não me assombram mais. Nunca mais.


*Texto publicado no antigo blog e republicado aqui. Porque recordar faz bem!

2 comentários:

Postar um comentário

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016