Louca sua miga

1 de set de 2016

Você foi apenas um efeito colateral


Escrito por Maya Quaresma
01 - Set - 2016 às 14:00h

Talvez eu soubesse que estava caindo no precipício. Talvez eu soubesse que não daria certo. As vozes na minha cabeça diziam para eu recuar. Meu coração estava rachado demais mas eu quis ir. Porque uma parte minha sempre acreditou que um dia eu também poderia ser feliz a dois. Quando eu te beijei, eu tive medo. Confesso. Medo de me permitir. Medo de me apegar. Medo por tentar. Mas eu fui. 

Eu tive medo, e por isso me mantive fria. Eu tive medo, e por isso fui com um pé na frente e outro atrás. Minha máscara não durou muito. Pouco a pouco as camadas eram retiradas, mostrando a garota sensível e frágil que eu sempre fui. A garota ingênua que costuma acreditar em vários babacas que entram na vida dela. 

Pois é, você nem foi um babaca completo. Mas não foi tão diferente dos outros.

Sua aproximação começou a bagunçar meu mundo solitário que estava confortável demais para mim. Seu bom dia, boa noite. Suas conversas. Suas demonstrações de carinho. Por que não? Se você não iria permanecer porque chegou? Se você sabia que iria partir, por que entrou? Minha casa estava tranquila demais sem a sua presença. Você só chegou, tomou um chá e deixou as xícaras sujas, jogadas por sobre a mesa, me deixando para lavar. Me deixando para limpar toda a sujeira que você fez. E agora estou aqui, organizando toda a bagunça que você parece ter feito questão de deixar.

Você quase conseguiu conhecer uma parte minha que poucos conhecem. Ainda bem que não deu tempo. E agora, não quero mais qualquer tempo com você. Não quero nada. Não quero te conhecer mais. Não quero tua companhia. Não quero teu bom dia. Não quero teu boa noite. Não quero tua preocupação. Não quero saber sobre tuas histórias. Não quero nada. Finge que você nunca me conheceu e esquece tudo o que vivemos porque é isso que eu vou fazer também.

O dano foi feito. A rachadura ficou. Mas vai passar. Sempre passa. Uma pena ter te conhecido. Mas, você foi apenas um efeito colateral. Logo tô curada de novo. 

Hoje, não quero nem lembrar de você. Nem amanhã. Nem nunca mais.

2 comentários:

Postar um comentário

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016