Louca sua miga

16 de abr de 2017

Grande Prêmio do Bahrein 2017 de Fórmula 1


Domingo de Páscoa, feriado prolongado, corrida meio dia, no horário do almoço. Mas não teve como deixar a televisão de lado para olhar o prato ou o chocolate. Corrida espetacular e emocionante foi o que pudemos assistir nesse GP quente que é Bahrein. 

Bottas (Mercedes), na largada, liderando o GP Bahrein de Fórmula 1. Logo atrás Vettel (Ferrari), em segundo e Hamilton (Mercedes) em terceiro. 16 Abril 2017. Imagem: Gallery Site Oficial da Fórmula 1/ ©Sutton Motorsport images

Os três primeiros da largada foram Bottas (com sua primeira pole e alegria dos finlandeses), Hamilton e Vettel. Mercedes, Mercedes e Ferrari. Já começou bem disputado, com Bottas largando muito bem e mantendo a liderança, com Hamilton caindo para terceiro e Vettel em segundo. Quem também largou muito bem foi Verstappen, de sexto indo para quarto. Mas depois da troca de pneus houve um problema que fez com que parasse, deixando para trás essa que poderia ser mais uma corrida disputada pelo pódio. 

Circuito Sakhir, Bahrein. Para mim uma das pistas mais lindas da temporada. 16 Abril 2017. Imagem: Gallery Site Oficial da Fórmula 1/ ©Sutton Motorsport images

Por mais que algumas pessoas tentem dizer que isso não existe mais na Fórmula 1, pudemos ver um caso que para mim é bem triste de relatar. Bottas é considerado como segundo piloto dentro da equipe Mercedes, e por tal, tendo Hamilton atrás dele, fez ele passar assumindo sua posição. E deixou isso bem claro no rádio ao falar para a equipe que "eu deixei ele passar". Mas como tudo tem seu troco, nos boxes Hamilton, numa estratégia pífia e uma manobra um tanto aquém de um piloto veterano de Fórmula 1 com títulos mundiais, propositalmente segurou o tempo de box para que atrasasse Ricciardo na saída. Com isso o piloto inglês foi punido, de forma justa, com cinco segundos de penalidade. Essa punição fez por terra a sua estratégia com a equipe, perdendo o lugar mais alto do pódio e dando a vantagem da liderança para Sebastian Vettel. 

Vettel venceu o GP deste domingo, com Hamilton em segundo, graças a sua punição, e um insatisfeito Bottas em terceiro. Talvez repensando na ultrapassagem que não deveria ter deixado acontecer. 

Tivemos um domingo bastante emocionante, com um início muito disputado, tendo os quatro primeiros pilotos colados na pista. Dessa vez, ao invés do Safety Car unir, atrapalhou um pouco, com a batida do Sainz

Vandoorne não correu, por problemas em sua McLaren. Alonso também não terminou a prova. Já é a sua terceira corrida em que não pontua e também não finaliza, entregando o carro para a equipe voltas antes de acabar o Grande Prêmio. É uma lástima ver um grande piloto, com um alto potencial, ser retardatário e puxar no braço um carro com um rendimento aquém de suas qualidades em pista. Durante a corrida, seus já frequentes comentários ácidos no rádio com a equipe não ficaram de fora. 


Alonso durante o final de semana da disputa do GP Bahrein. Imagem: RV Racing Press

"I've never raced with less power in my life..." (Nunca corri com tão pouca potência em minha vida), comentou o piloto com o engenheiro ao tentar disputar uma colocação com o piloto Palmer, da Renault.

Já no final da prova e esgotado com um carro sem potência, em uma conversa com o engenheiro:

"Fernando we are considering plan B, how are the tyres?" (Fernando, nós estamos considerando o plano B, como estão os pneus?), ao que ele respondeu, já sem qualquer paciência, "Do whatever you want, man" (faz o que você quiser, cara).

Neste GP também foi confirmado que o piloto espanhol da McLaren não irá correr o GP de Mônaco, que é considerado pelos pilotos com um dos favoritos da temporada. Alonso decidiu disputar a corrida de 500 milhas de Indianápolis (EUA) pela Fórmula Indy, que acontece no mesmo domingo. Isso repercutiu de forma curiosa entre todos e pegou de surpresa essa escolha. Visto que Alonso não tem experiência em circuito oval e o carro de Fórmula Indy é muito diferente de um de Fórmula 1. Mas sabe-se do grande piloto que ele é e vamos aguardar para ver o que irá fazer nessa corrida e na disputa. Em seu lugar ficou escolhido o piloto britânico Jenson Button, ex-companheiro de equipe de Fernando e que se aposentou final do ano passado. Ele volta para cumprir a tabela e para satisfação dos fãs.

Em se tratando do campeonato, Vettel é líder, tendo como segundo colocado o inglês Lewis Hamilton. A disputa continua acirrada e domingo que vem já temos o GP da Rússia, às 9h pelo horário de Brasília. A Globo, emissora oficial deste esporte, transmite a disputa normalmente. Vamos aguardar, porque muita coisa ainda pode acontecer. Não esquecendo que temos Bottas, Verstappen e Ricciardo loucos por um título mundial também.



Classificação Grande Prêmio do Bahrein
1. Sebastian Vettel FERRARI (25 pontos)
2. L. Hamilton MERCEDES (18 pontos)
3. V. Bottas MERCEDES (15 pontos)
4. K. Raikkonen FERRARI (12 pontos)
5. D. Ricciardo RED BULL RACING TAG HEUER (10 pontos)
6. F. Massa WILLIAMS MERCEDES (8 pontos)
7. S. Perez FORCE INDIA MERCEDES (6 pontos)
8. R. Grosjean HAAS FERRARI (4 pontos)
9. N. Hulkenberg RENAULT (2 pontos)
10. E. Ocon FORCE INDIA MERCEDES (1 ponto)
11. P. Wehrlein SAUBER FERRARI
12. D. Kvyat TORO ROSSO
13. J. Palmer RENAULT
14. F. Alonso MCLAREN HONDA (out)
15. M. Ericsson SAUBER FERRARI (out)
16. C. Sainz TORO ROSSO (out)
17. L. Stroll WILLIAMS MERCEDES (out)
18. M. Verstappen RED BULL RACING TAG HEUER (out)
19. K. Magnussen HAAS FERRARI (out)
20. S. Vandoorne MCLAREN HONDA (out)

Campeonato 2017
Colocação - Nome do piloto - Nacionalidade - Scuderia - Pontuação
1. Sebastian Vettel - ALE - FERRARI (68 pontos)
2. Lewis Hamilton - ING - MERCEDES (61 pontos)
3. Valtteri Bottas - FIN - MERCEDES (38 pontos)
4. Kimi Raikkonen - FIN - FERRARI (34 pontos)
5. Max Verstappen - HOL - RED BULL RACING TAG HEUER (25 pontos)
6. Daniel Ricciardo - AUS - RED BULL RACING TAG HEUER (22 pontos)
7. Felipe Massa - BRA - WILLIAMS MERCEDES (16 pontos)
8. Sergio Perez - MEX - FORCE INDIA MERCEDES (14 pontos)
9. Carlos Sainz - ESP - TORO ROSSO (10 pontos)
10. Romain Grosjean - FRA - HAAS FERRARI (4 pontos)
11. Kevin Magnussen - DIN - HAAS FERRARI (4 pontos)
12. Esteban Ocon - FRA - FORCE INDIA MERCEDES (3 pontos)
13. Nico Hulkenberg - ALE - RENAULT (2 pontos)
14. Daniil Kvyat - RUS - TORO ROSSO (2 pontos)
15. Pascal Wehrlein - ALE - SAUBER FERRARI (0 pontos)
16. Antonio Giovanazzi - ITA - SAUBER FERRARI (0 pontos)
17. Jolyon Palmer - GBR - RENAULT (0 pontos)
18. Stoffel Vandoorne - BEL - MCLAREN HONDA (0 pontos)
19. Fernando Alonso - ESP - MCLAREN HONDA (0 pontos)
20. Marcus Ericsson - SUI - SAUBER FERRARI (0 pontos)




LEIA MAIS
1 comentários

31 de mar de 2017

Adaptações de Nicholas Sparks pro cinema pra você se apaixonar

Imagem: Tumblr

Oieeee genteeeeee!!! Esses dias estava querendo um filme para assistir na Netflix e acabei pegando Um porto seguro, adaptação do livro de Nicholas Sparks para o cinema. Quem não conhece esse escritor, afinal? Que fez a gente morrer de tanto chorar com Um amor para recordar? Acabou que, obviamente, chorei horrores no final desse também. Daí, plin, uma luz se acendeu na minha mente e, por que não fazer um post com os filmes adaptados das histórias dos livros do escritor-fã-de-choros-para-suas-leitoras? Assisti alguns durante a semana, no meio da correria do mestrado, só para fazer esse post aqui pra vocês!!! Vamos todos juntos fingir que caiu vários ciscos no olho.


Imagem: Divulgação

Um porto seguro 
(2013 - Drama/Romance)

O filme é de 2013, e conta com as atuações de Josh Duhamel (Quando em Roma e Juntos pelo acaso) e Julianne Hough (Grease: Live! e Burlesque) nos papéis principais, Alex e Katie, respectivamente. Katie está desesperada para mudar de vida. Algo aconteceu que fez com que tivesse que escapar da sua casa, como uma fugitiva. Acaba encontrando uma cidade pacata e extremamente afastada como o seu porto seguro, acreditando que aí ela poderia começar do zero. Nessa cidade conhece Alex, dono de uma lojinha e pai de duas crianças super fofas, mas sua esposa morrera de câncer anos antes, não se envolvendo com ninguém desde então. Katie é uma mulher muito fechada e prefere não fazer amigos nesse novo lugar, mas isso não impede da sua nova vizinha Jo (Cobie Smulders - How I met your mother e Os vingadores), visitá-la e enchê-la de perguntas. As duas no final acabam virando amigas. Enquanto isso, a amizade de Alex e Katie também parece crescer, assim como o seu carinho para a filha caçula dele, Lexie. Achei a história muito pura e muito bonita. A gente consegue sentir o envolvimento sincero dos atores, principalmente a química entre Josh e Julianne. Muito incrível. Sem contar que, tem um primeiro beijo nesse filme que... QUE PRIMEIRO BEIJO FOI AQUELE???? Não li o livro ainda, mas certamente irei ler, porque me apaixonei perdidamente pelos personagens. Assistam. Vocês vão chorar, mas vão amar cada detalhe. Tenho certeza disso. E o final é surpreendente. Nada do que vocês possam imaginar.

Imagem: Divulgação

O melhor de mim 
2014 - Drama/Romance

A história é dividida em antes e agora. Se eu chorei muito no filme acima, nesse aqui eu debulhei em lágrimas que dava até pra encher um rio na seca. Sério mesmo. Não sei porque Nicholas faz isso com a gente. Acho que ele gosta de ver mulher chorando, só pode. A história é tocante, com personagens muito bem montados, como tudo que o escritor faz. Dawson (James Marsden - Encantada e Vestida para casar/ Luke Bracey - Até o último homem e Montecarlo)  e Amanda (Michelle Monahan - Missão impossível 3 e PixelsLiana Liberato - Ligados pelo amor e Se eu ficar) se apaixonam perdidamente quando estão terminando o colégio. Ela vem de uma família tradicional e ele de uma família que todos querem distância. Mas isso não é motivo para Amanda fugir dele, muito pelo contrário, ela não se importa de onde ele vem, mas com o que ele é, e Dawson está longe de se parecer com a sua família. Acontecimentos fazem com que ele se mude de casa, invadindo um local. Só que ele não sabia que aquele local viraria algo que mudaria a sua vida. Porém eles acabam se separando, não se vendo por 20 anos. Ou melhor, 21, mas quem está contando? Algo faz com que se reencontrem, mas será que o reencontro vai ser o suficiente para fazer esquecer todo esse tempo em que estavam separados? Será que o amor que um nutria pelo outro ainda existe? Sério, assistam, porque nossa, ainda estou até agora tentando assimilar o que foi tudo isso. Também ainda não li o livro mas, tá na lista, com certeza!!! Preciso dizer que o Luke Bracey, que faz Dawson em antes é muito lindo e me apaixonei. Ele tem um quê de Heath Leadger em 10 coisas que odeio em você, não pude deixar de notar.

Imagem: Divulgação

A escolha 
2016 - Drama/Romance

Que filme. Que filme. Que filme. Que filme. Vou confessar uma coisa aqui pra vocês, papo off: eu quase desisti desse filme. Sério. Porque achei o início tão zzzzzzzz e a voz do ator com aquele sotaque sulista carregado além da conta me irritou um pouco que eu quase troquei o filme por outro. Mas dei uma chance. E carambaaaaaaa. A intenção era odiar mesmo o personagem no início, mas pra depois a gente amar perdidamente. Coisa de Nicholas Sparks, como sempre. Travis (Benjamin Walker - Abraham Lincoln: O caçador de vampiros e No coração do mar) é um cara que se parece muito comigo, não acredita em relacionamentos. Ele acha que nasceu pra ficar só. Não se importa com isso e tenta não se apegar a ninguém, porque ele sabe que essas coisas são passageiras, pelo menos pra ele. Já Gabby (Teresa Palmer - Meu namorado é um zumbi e Até o último homem) é uma aluna de medicina super aplicada e inteligente, que acaba de se mudar para a casa ao lado da de Travis, só que ela se irrita completamente com o jeito do cara. Suas manhas, seu som alto e, oh céus, o fato do seu cachorro engravidar a cadela dela!!! Gabby tem uma vida montada que parece ser promissoramente muito bonita. Uma carreira de sucesso dentro do hospital, seu relacionamento firme com o médico Ryan (Tom Welling - Smallville e Doze é demais). Tudo está nos conformes, tirando o fato que ela tem o vizinho mais irritante do universo. Ela simplesmente odeia Travis, mas a reciproca é verdadeira, porque ele também não suporta Gabby, que sempre é tão difícil pra ele e só sabe dizer não e vir brigar, quando ele só quer ficar em paz. Mas será que eles irão apenas brigar até o resto da vida? E só para constar, sim, eu chorei. Ou não seria uma história de Nicholas Sparks. Sem contar que, eu AAAAMEEEEEI ver o eterno Superman em ação de novo. Somebody saaaaaaaaave meeeeeee desse mar de choro desse filme porque é tiro e bomba galeraaa. O filme também conta com as atrizes Maggie Grace (Saga Crepúsculo - Amanhecer Parte 2) e Alexandra Daddario (Percy Jackson)




LEIA MAIS
2 comentários

26 de mar de 2017

Grande Prêmio da Austrália 2017 de Fórmula 1

Sebastian Vettel (ao centro), líder da primeira corrida do ano, ao lado de Valteri Bottas (direita) e Lewis Hamilton (esquerda), terceiro e segundo colocados, respectivamente. 
Imagem: REUTERS

Finalmente a temporada 2017 de Fórmula 1 começou. Para os amantes de automobilismo e velocidade, como eu, já não víamos a hora dos roncos dos motores ensurdecerem os nossos ouvidos. Sim, é uma sensação indescritível. Mesmo sendo em plena duas horas da manhã estávamos lá ligadinhos na televisão para assistir mais um Grande Prêmio, tendo como abertura o já conhecido circuito da Austrália.

Ao final da corrida escrevi esse texto de resumo na minha página pessoal do Facebook, onde costumava fazer há uns tempos, mas simplesmente de uma hora para outra parei. Quero voltar , além de comentar no Twitter, escrever mais sobre as corridas. Não à toa comecei esse post aqui no blog e uma coluna dedicada a esse esporte.

  • Temporada 2017 de Fórmula 1 começou com uma volta que não era volta. Largada de novo. Funcionou. Já vemos logo os carros correndo mais rápido, com essas mudanças de melhora. Penelope Charmosa na pista? Não, só o novo carro da Force India, que é rosa chiclete por questões de patrocinadores. Mudanças de pintura também na McLaren, que consegue ser vista de longe agora com o seu laranja, mas longe também continua o seu motor Honda. Temos um canadense, que parece que promete alguma coisa, mas no fim tem que desistir, pedindo desculpa pra sua equipe, Williams, calma Stroll, primeiro dia, precisa pedir desculpa não. A corrida parecia ser dada para Hamilton, com uma pista sem grandes ultrapassagens. Mas um garoto nada novo chamado Sebastian Vettel veio dizer que a Ferrari ainda existe e respira - muito bem por sinal. E então o jovem-velho menino assume a ponta. Assim fica, com Hamilton indo pra segundo. Na metade pro final vislumbramos a ideia de um finlandês, pra carma do Hamilton, tentar ultrapassá-lo. Mas não há Bo77ada hoje. Bottas, conterrâneo de Rosberg, tenta, mas permanece em terceiro. Do outro lado do mundo, e das tomadas de voltas, um grande piloto num carro ruim faz o impossível. Por tempo até dito demais num motor aquém como é o da Honda, que diz que melhora mas não deu uma dentro até agora, permanece em décimo por tempo suficiente pra vislumbrar o pontinho almejado nessa primeira corrida do ano. Mas, como o doce é amargo na boca de quem sonha mas não realiza, o décimo vira décimo primeiro, que vira décimo segundo logo no finalzinho da prova. É Alonso, o jeito é deixar a pista e ir pro box desistir, porque pra que manter o carro e gastar pneu quando você sabe que vai terminar sem pontuar? Ainda espero o dia que verei esse piloto brilhar de novo, porque ele merece. No fim, o mesmo do mesmo continua, porém de uma forma diferente. O hino alemão é cantado, sorrido e coreografado por Vettel, deixando Hamilton talvez com a lembrança do ano passado, que não deve ter deixado um gosto muito bom pra ele. Hamilton finaliza em segundo com Bottas em terceiro. Será que teremos mais uma scuderia correndo pelo título? Vamos aguardar. Agora é ver o que acontece na China, dia 9 de abril. Fiquemos ligados que a temporada está só começando.

Imagem: REUTERS/ Jason Reed

Podemos vislumbrar as mudanças na ação nesse início, com os carros mais rápidos na pista. Pudemos ver também a volta da Ferrari mas creio ser muito cedo para dizer que é o fim da hegemonia Mercedes, afinal, ainda falta muita coisa para acontecer. Com certeza o fato de Hamilton ter segurado um pouco mais para as suas trocas de pneus e ter andado com eles desgastados e com isso diminuído o seu tempo de volta, acabou atrasando um pouco e favorecendo a liderança de Vettel que se manteve da metade para o fim da prova líder. Por pouco não viu seu segundo lugar sendo levado pelo finlandês Bottas, o que seria de uma ironia extrema visto que ano passado ele perdeu a conquista do título para o então companheiro de equipe Rosberg, finlandês e alemão, que se aposentou no final do ano passado para se dedicar à família. 
O que ainda me deixa triste é ver um Alonso, que é considerado um grande piloto e um dos melhores do grid, ainda com um carro totalmente aquém às suas habilidades como piloto. O motor Honda não rendeu, conseguindo apenas segurar um décimo lugar até quase o final da prova, sendo ultrapassado por dois pilotos e não satisfeito, desistindo de permanecer em pista, levando o seu carro para os boxes. Na sua página oficial do Instagram declarou: "Poca velocidad, ahorro combustible, rotura de la suspensión al final... pero muy orgulloso del equipo aquí en la pista y una las mejores carreras de mi vida" (Pouca velocidade, economia de combustível, falha na suspensão ao final... porém muito orgulho da equipe aqui na pista e uma das melhores corridas da minha vida). A questão é aguardar para ver o que a McLaren tem reservado na manga para as próximas corridas.

Assim como podemos aguardar o que Vettel fará com a possível volta da Ferrari. Dia 9 de abril temos mais um encontro marcado, dessa vez na China. Me segue no twitter que estarei comentando volta por volta.

Campeonato 2017
1. Sebastian Vettel FERRARI (25 pontos)
2. L. Hamilton MERCEDES (18 pontos)
3. V. Bottas WILLIAMS MERCEDES (15 pontos)
4. K. Raikkonen FERRARI (12 pontos)
5. M. Verstappen RED BULL RACING TAG HEUER (10 pontos)
6. F. Massa WILLIAMS MERCEDES (8 pontos)
7. S. Perez FORCE INDIA MERCEDES (6 pontos) 
8. C. Sanz TORO ROSSO (4 pontos)
9. D. Kvyat TOSO ROSSO (2 pontos)
10. E. Ocon FORCE INDIA MERCEDES (1 ponto)


LEIA MAIS
6 comentários

22 de mar de 2017

E por favor, leia minhas entrelinhas

Imagem: Tumblr

Escrito por Maya Quaresma 
30 - Março - 2016  às 20:11h 

Você acha que eu sou indiferente a tudo o que vem acontecendo conosco. Você pensa que está amando sozinha mas a verdade é que eu também estou. Não é porque eu não falo que eu não sinto. Eu sinto sim, e sinto em demasia. Mas você precisa entender que eu já sofri demais nessa minha vida. Sofri de formas que você não conseguiria sequer imaginar. De maneiras que eu não saberia descrever. Pode parecer surreal, mas é real para mim. Eu me cortei, sangrei, parti meu coração com pessoas erradas que pareciam tão certas que eu estou com medo. 

Sim. Estou com medo. Medo de errar de novo. Medo de perceber que você é só mais uma dentre tantas outras que me traíram e vivaram as costas para mim como se nada tivesse acontecido. Medo de que você me decepcione, mesmo eu não esperando nada de ninguém. Ou fingindo não esperar nada de ninguém. Sabe quando você mente tanto a ponto daquilo virar uma verdade? Pois é. Tenho medo de que você vá embora. E de que leve meu coração e tudo o que sinto aqui. Tenho medo de que você parta sem mim. Que você vá viver sua vida e perceber que eu sou só mais um cara. Mais um rosto. Mais uma pessoa perdida pelo caminho e que você pode encontrar alguém muito melhor do que eu. Porque eu sei que você pode. Você não percebe, mas é incrível, linda, maravilhosa, surrealmente perfeita demais para um cara qualquer como eu que, sei lá, não consigo compreender o que tá fazendo comigo. Eu não dou nem muito tempo pra perceber que desperdiça seu tempo ao meu lado. 

Não te mereço. Mas quero te merecer. 

Quero ser o cara por trás de todos os teus sorrisos. Quero ser teu ombro por trás de todas as tuas lágrimas. Quero fazer valer cada segundo que estiver ao meu lado. Porque cada segundo teu comigo é como benção para mim, e eu tenho que te agradecer diariamente por ser justamente isso na minha vida. Benção. Eu quero você não só para agora. Quero você para amanhã, quando você acordar aqui do meu lado, com essa cara toda amassada e a voz rouca de sono e me dar o melhor bom dia que eu poderia escutar. Quero te ter para depois de amanhã, quando vou te preparar um café porque é sábado e ninguém aqui trabalha. Te quero para mês que vem, quando é teu aniversário e eu ainda nem sei direito o que de dar de presente, mas provavelmente será um livro ou algum item de Harry Potter que você adora. Te quero para final do ano, quando o último beijo será o meu e o primeiro da virada também. Te quero para o presente, me fazendo feliz agora. Te quero para o futuro, totalmente e eternamente minha. Te quero para sempre. 

Mas eu não consigo expressar isso. Não consigo te dizer em palavras tudo o que sinto. Eu simplesmente me travo. Tenho medo de te falar e você ir, assim, sem mais e nem menos. Só partir. Porque é isso o que acontece quando resolvo ser romântico. É isso o que acontece quando resolvo ser transparente. É isso o que acontece quando resolvo me despir por inteiro. Alma, corpo, mente, tudo. É isso o que acontece quando começo a amar. A pessoa se vai. Me deixando aqui tentando inutilmente colar uns cacos que eu acho que talvez já nem tenham mais remendo. É isso o que acontece quando resolvo ser sincero. E eu gostaria de poder ser contigo. 

Mas prefiro ficar aqui, apenas a te olhar. Com a esperança que você saiba ler tudo o que vai aqui no meu peito e na minha mente. Desculpa se eu não te falo nada. Mas por favor, me entenda. Não posso. Não consigo. Não agora. Eu apenas suplico que você saiba ler minhas entrelinhas. E me ame, mesmo eu sendo do jeito que eu sou. Porque, por mais que eu não diga, eu sinto. E o que eu sinto é que eu te amo. Sim, eu te amo.


LEIA MAIS
4 comentários

20 de mar de 2017

Filme: Perfeita é a mãe - Minhas impressões

Imagem: Distribuição

Categoria 4-5 estrelas 

"Bad mons, título original, é um filme de comédia que estreou esse ano nos cinemas e achei incrível que a Netflix já colocou na sua lista de final de ano. Pra ser sincera, dezembro tem sido um mês muito bom para os assinantes, porque o que lançaram de filme legal. Graças a Deus pelas férias e vou poder assistir um monte de coisa. Infelizmente não pude ver Perfeita é a mãe no cinema, mas claro que tratei logo de assistir aqui no conforto do meu quarto."

Aí você para e pergunta, pera lá Maya, como assim dezembro? Final de ano? É que eu escrevi esse post no final de 2016 e vocês acreditam que eu nunca postei? Pois é, estava aqui na minha sessão de rascunhos meses a fio sem nem perceber isso. Daí eu fui olhar o que tinha no calendário de postagens que ia para o ar no restante de março e me deparei com isso aqui. Um absurdo para um filme tão divertido. Então chega de delongas e vamos ao que realmente interessa, que é falar do tal filme. Detalhe muito importante, ainda continua na grade da Netflix.

"Amy tem um bom casamento e sucesso na carreira. Aparentemente, sua vida é perfeita. Porém, ela acaba se cansando das obrigações e do estresse do dia a dia, e, em companhia de três mulheres que vivem a mesma situação, vai em busca de sua liberdade." - Sinopse divulgada pela distribuidora do filme.

A história gira em torno da Amy (Mila Kunis - Amizade colorida e Cisne negro e ser esposa em tempo integral do Ashton Kutcher, muito importante isso),  e de mais duas mães, uma delas é a atriz Kristen Bell (Veronica Mars e Quando em Roma), por quem sou incrivelmente fã. Sabe a série Gossip Girl, a Garota do blog? Pois é, aquela voz é da Kristen. Elas não são nada perfeitas e ainda precisam cuidar das suas vidas. Amy tem um emprego em uma empresa de café, com um chefe super chato, que é mais novo do que ela mais parece ser um adolescente mentalmente. Tem que cuidar dos dois filhos, dos seus afazeres, das reuniões chatas de pais do colégio, e ainda ter um marido, Mike (David Walton - Perfect couples e O candidato) que aparentemente não faz nada. Então ela percebe que está longe de um dia ser a mãe perfeita, e taca o foda-se e segue a vida. O problema é que isso trás péssimas consequências pra ela, principalmente com a presidente da associação de pais da escola, Gwendolyn (Christina Applegate - Tudo para ficar com ele e Férias frustradas). E agora ela vai ter que lidar com isso.

Imagem: Distribuição

Achei o filme MUITO engraçado. De dar gargalhada mesmo. Tem umas cenas super inusitadas que você fica "que droga é isso que elas estão fazendo?", como a cena do supermercado. Particularmente, achei uma comédia genial, bem fatos da vida real. Porque nós, futuras mães do mundo moderno, nunca seremos como as nossas. A minha pelo menos saiu do trabalho pra se dedicar exclusivamente a mim e faz isso até hoje. De algumas amigas minhas também. A maioria é dona de casa. Mas nós não, somos filhas barra futuras mães com carreira, com trabalho, com muita coisa que ainda queremos pela frente em termos profissionais. E não dá pra ser tudo ao mesmo tempo. O filme trata isso. Essa busca pela mãe perfeita é ilusório, mas nem por isso são mães ruins. São apenas mães. Algumas que só querem um dia de folga em um spa ou tomar um café da manhã sozinha sem ouvir vozes ou coisa do tipo. Adorei essa sacada de realidade. 

Assista ao trailer do filme clicando no link aqui.

Ficha técnica:
Ano: 2016
Direção: Jon Lucas, Scott Moore
Gênero: Comédia
Distribuidora: Diamond Films
Duração: 1h40m






LEIA MAIS
0 comentários

15 de mar de 2017

Porque eu preciso de você na minha vida

Imagem: Tumblr

Escrito por Maya Quaresma
14 - Dez - 2015 às 15:37h*

Eu era aquela pessoa meio individualista. Talvez seja o mal de toda filha única. Egoísta. Não sabia dividir nada, quanto mais uma vida. Não sabia repartir. Não sabia sequer como completar. Andava por aí me achando totalmente inteira. Quando na verdade eu era apenas cacos colados. 

Você me fez ver tudo por um ângulo diferente. Quem diria que eu, que não conseguia se apaixonar por ninguém. Que virava a boca e o nariz para cada garoto que queria alguma coisa desde a formação do mundo. Desde sempre fui conhecida pela "menina que só escolhe e escolhe e não fica com ninguém". Era a "metida da sala A, que só quer saber de estudar". O caras sempre fugiram de mim porque sabiam que comigo não levariam nada. E nunca foram capazes de levar mesmo. Talvez o que faltava fosse um punhado de confiança. Ou um punhado de determinação. Ou simplesmente alguém que me amasse. Que me amasse verdadeiramente como hoje eu sei que só você me ama. Porque quando a gente ama, a gente investe. E não desiste. E caramba, como sou eternamente feliz por você não ter desistido de mim nem por um segundo. Obrigada por me ensinar a amar. Por me ensinar a somar. Por me ensinar a completar. Por me ensinar a transbordar. A transbordar você em mim e eu em você. 

Te agradeço por ter cruzado a minha vida e nunca ter soltado da minha mão desde a nossa primeira troca de olhar. Você era tudo o que eu andava precisando e nem ao menos me dava conta, tamanha era a minha cegueira do mundo. Cegueira da minha triste realidade que eu custava a enxergar. Você me abriu os olhos e hoje eu sou feliz. Porque quando eu passei a ver, a primeira coisa que vislumbrei foi o teu olhar. Tão puro e tão genuíno que foi impossível não se apaixonar. 

Senti uma sensação antes nunca imaginada. Um certo formigamento bem aqui dentro do meu peito. Pensei que fosse algo perigoso. Algo que me levasse à morte. Incurável. E ela é realmente incurável, e que bom. Porque se houvesse cura para o amor eu seria a primeira a nunca tomar. Me deixe sofrer aqui, doutor. Eu não me importo com a dor. Porque se for para sofrer, eu quero sofrer por ele. Te amo tanto a ponto de doer cada pedacinho de mim. Saber que um dia eu posso te perder é a sensação mais insuportável que possa existir. Mas prefiro sentir isso do que não sentir nada. Prefiro sentir isso e saber que estou viva e respiro, do que não sentir nada e apenas ser uma andarilha desse mundo como eu era antes de te conhecer. 

Não. Não vou voltar a trás. Nem por um bilhão de doláres, e olha que a cotação está bem alta. Nem por ouro e rubis. Nem por todas as coleções da MAC e Urban Decay. Não. Jamais. Seria loucura não te querer perto de mim. Ou seria loucura te querer? Eu não sei. Só sei que preciso de você na minha vida. Hoje, amanhã, e depois. Te quero para todos os meus dias até o fim dele. E se eu pudesse escolher uma única coisa, assim como a primeira imagem que tive quando passei a enxergar foi o teu olhar, que teu sorriso seja a última imagem quando um dia, com tua mão entrelaçada a minha, eu possa ver ao parar de respirar.


*Postado originalmente no antigo blog, Sob a Luz da Lua. Porque recordar faz bem!


LEIA MAIS
0 comentários

8 de mar de 2017

Cansei de chorar e me descabelar

Imagem: Tumblr
 
Escrito por Maya Quaresma
08 - Fev - 2017 às 10h

Li um texto no blog da escritora Gabriela Freitas que era exatamente o que eu andava precisando ler esses tempos. O texto todo é incrível, como claro, tudo o que ela escreve, mas teve uma frase no meio dele que me fez ler, parar, reler, copiar, colar, refletir e abrir essa caixa aqui e escrever também. "Cansei de chorar e me descabelar e colecionar cicatrizes por causa de alguém que não estava nem ai". 

E é isso mesmo. Cansei. Simples e direto. Cansei. CAAAAAAAAAAAAAANSEEEEEI. Cansei de chorar. Cansei de a cada despedida de alguém eu me remoer inteira, fazer greve de fome, ficar dias a fio pelos cantos sofrendo e fazendo os meus pais sofrerem junto comigo. Passei anos me importando com cada cara que apareceu na minha vida. Me importando com cada despedida. Cada porta fechada. Cada "não é você, sou eu". Cada "desculpa mas eu conheci outra pessoa". E então me perguntando depois desses nãos todos, porque raios que nunca dava certo comigo e pensando que no final das contas, não era meu dedo que era podre, mas era eu a estragada. Que era eu que não sabia manter uma pessoa e que eles simplesmente iam embora, assim, sem mais e sem menos. E lá ia eu colecionar mais um punhado de cicatrizes. Eita coração que gostava de se machucar, hein?

Pois é, mas... depois de um tempo eu percebi que na verdade, no meio desse bolo todo de desencontros e nenhum encontro, eu não tinha culpa nenhuma. Não tenho culpa se eu quero transbordar. Se eu nasci pra ser intensa e querer amar sem medida. Não tenho culpa se os caras de hoje em dia não estão muito compromissados e que a vida de solteiro é muito conveniente e que por isso, somem. Não quero mais dar desculpas esfarrapadas pra quem veio e quis ser apenas raso comigo. Não quero mais dar desculpas esfarrapas pro cara ser babaca comigo. Não quero mais ter que dizer que a errada sou eu, quando não. Então eu cansei. Pura e simplesmente. Como essa frase aí da Gabriela diz. Cansei.

Cansei de chorar. Cansei de sofrer. Cansei de me entregar a uma dor que ficou formada só na minha cabeça e porque eu quis. Cansei de tentar mudar e tentar não me apegar só pra que o cara não perceba que eu estou interessada e sair por cima quando eu ver que as coisas não vão dar certo. Não vou mudar o que eu sou. Não vou mentir o que eu sinto. Não vou anular meus sentimentos. 

Porque eu cansei. E mais. Não vou chorar por quem não merece uma lágrima minha. Desculpas por erros que não são meus? Chega. Mudei. Cansei.



LEIA MAIS


2 comentários
 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016